São Paulo, 27 de Maio de 2019

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Dia do Zé Gotinha

Escrita por: Regiane Sanchez
17/12/2009 16:32

Dia do Zé Gotinha. Vacinação contra a poliomielite ocorre dia 14 em todo o Brasil

No próximo sábado, dia 14 de junho, o Ministério da Saúde, estados e municípios realizam a primeira etapa da campanha nacional de vacinação contra a poliomielite. Neste ano o objetivo é imunizar, aproximadamente, 16 milhões de crianças menores de cinco anos. O slogan da campanha neste ano é “Não pode bobear, tem que vacinar”. A vacinação é gratuita e ocorre das 8h às 17h, em 92,1 mil postos espalhados pelo Brasil.

A poliomielite é uma doença conhecida como paralisia infantil. É infecto-contagiosa e provoca efeitos devastadores, deixando marcas para o resto da vida. O poliovírus se desenvolve na garganta ou nos intestinos e, a partir daí, espalha-se pela corrente sanguínea, ataca o sistema nervoso e paralisa os músculos das pernas. Em outros casos, pode até matar, nesses casos o vírus paralisa músculos respiratórios ou de deglutição.

Não existe tratamento para a poliomielite. Somente a prevenção com a vacina garante que a criança seja imunizada contra a doença. Por isso, é importante que todas elas, menores de cinco anos, sejam vacinadas, mesmo as que estiverem com tosse, gripe, rinite ou diarréia.

Nenhum caso

A vacina contra a pólio é segura e não traz contra-indicações. No caso de crianças que sofrem de doenças graves, recomenda-se que os pais consultem profissionais nos postos e centros de saúde, pois existe a possibilidade de um procedimento diferenciado. Em raros casos, pode ser necessário que a criança receba uma dose injetável, com um vírus inativo.

A prevenção à poliomielite começa pouco depois do nascimento. O bebê precisa tomar as primeiras doses da vacina aos 2, 4 e 6 meses de idade mais um reforço aos 15 meses. Os especialistas recomendam o reforço da vacinação em todas as crianças menores de cinco anos durante as campanhas promovidas.

A meta estipulada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para manter a doença erradicada é de, no mínimo, 95% de crianças vacinadas em pelo menos 80% dos municípios. No Brasil, as campanhas nacionais começaram em 1980 e não existem casos de pólio desde 1989.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.