São Paulo, 22 de Agosto de 2019

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Falar bem depende do hábito

Escrita por: Maurício Godoi
30/04/2008 12:13

Cuidado com alimentação e com substâncias ingeridas são importantes aliados

Quem canta seus males espanta. Mas às vezes, se o cantar estiver sendo realizado da forma errada, pode ter reação contrária e atrair problemas nas cordas vocais. Entre eles, o mais grave pode ser o câncer da laringe. O alerta é dado em pleno Dia Mundial da Voz, comemorado em 16 de abril. A melhor forma de se evitar qualquer doença é cuidar bem deste órgão.

O Brasil, assim como a ??ndia, lidera o ranking de países com maior incidência de casos da doença na laringe. Segundo dados fornecidos pela oncologista Fabiane Kellem, são 15 casos para cada 100 mil homens e 1,5 para cada 100 mil mulheres no país. Há aquelas profissões que apresentam maior risco para o desenvolvimento da moléstia, entre elas, professores e cantores, que precisam da voz profissionalmente. Outras pessoas que ficam expostas a substâncias como o níquel, asbestos, indústrias têxteis e madeireiras, também estão sujeitas a um risco elevado.

*Cuidados*

A recomendação médica para as pessoas evitarem lesões, cânceres, e suas conseqüências, é cuidar da voz. Em princípio, deve-se atentar às substâncias que são ingeridas, é bom evitar o abuso do álcool, de bebidas e alimentos gelados ou ácidos. Outra medida importante é não forçar a voz, seja ao cantar ou até mesmo, falar. Gritar ou sussurrar também fazem parte da lista do que não fazer. Além disso, a indicação é de beber, pelo menos, oito copos de água por dia.

A preferência da cantora Elza Soares, por exemplo, é por uma alimentação balanceada. São saladas, carnes magras, nada de bebidas alcoólicas nem refrigerantes. Além disso, ela não fuma.

Agora, se você é do tipo que faz justamente o que não pode para a voz, uma dica importante é ficar atento aos sinais que o corpo emite. A rouquidão persistente é o principal sintoma. O diagnóstico é de fácil realização, basta um exame chamado de laringoscopia. Dependendo do caso, o médico oncologista irá receitar o tratamento mais adequado.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.