São Paulo, 22 de Agosto de 2019

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Cientistas conseguem modificar tipo sangüíneo

Escrita por: Maurício Godoi
05/04/2007 12:54

Pesquisa descobriu enzimas que podem diminuir pressão sobre bancos de sangue no mundo

Cientistas da Dinamarca fizeram uma descoberta que pode reduzir a dependência de tipos específicos de sangue em transfusões no mundo todo. Em artigo publicado na revista britânica Nature Biotechnology, um grupo, liderado por Henrik Clausen da Universidade de Conpenhagen, revelou a descoberta de enzimas nas bactérias Elizabethkingia meningosepticum e Bacterioides fragilis, que transformam sangue tipo A, B e AB em O, mais conhecido como “doador universal???, ou seja, pode ser transfundido para qualquer pessoa.

As enzimas retiram o açúcar existente na superfície dos glóbulos vermelhos, também conhecidos como antígenos. São estes açúcares que determinam se o sangue é A, B ou AB (possui ambos os antígenos). O tipo O não possui nenhum deles e por isso é considerado universal.

A médica do serviço de hematologia e transplante de medula óssea do Hospital São Camilo, Maria Cristina Macedo, explica que essa descoberta ajudará muito os bancos de sangue. Os casos em que são necessárias transfusões, como vítimas de acidentes, pacientes que sofrem cirurgias ou em tratamentos quimioterápicos e de anemias crônicas, serão os maiores beneficiados.

“A descoberta é sensacional???, entusiasma-se a hematologista. “Essa linha de estudo já estava em curso há muito tempo, mas era sempre necessária uma grande quantidade de enzimas para a digestão dos açúcares contidos no sangue, o que inviabilizava o procedimento???, explica.

Contra-indicação

A notícia da nova técnica abre um novo horizonte na hematologia, mas ainda não há previsão de aplicação em seres humanos. Um impedimento ainda não resolvido é que a utilização das enzimas se limita apenas ao sangue Rh negativo. “O paciente que recebe um tipo sangüíneo incompatível pode morrer em poucas horas em razão das graves reações desencadeadas???, alerta Macedo. Por isso, os bancos de sangue ainda terão que contar com a ajuda de muitos doadores.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.